Serra Gaúcha: Roteiro perfeito e completo para sua viagem de 5 ou 7 dias

Destaque Serra Gaúcha

A Serra Gaúcha é o melhor lugar do país para se sentir na Europa sem sair do Brasil. Afinal, as cidades de colonização alemã, suíça e italiana ainda preservam sua arquitetura e charme, o que garante um tom ainda mais turístico para esse ponto turístico cotado do Rio Grande do Sul.

A serra gaúcha fica localizada a menos de 100 km do Aeroporto de Porto Alegre, por isso, esse pode ser facilmente o seu ponto de partida. Para fazer o roteiro perfeito e completo de viagem por essas bandas é preciso ter habilidade ao volante, pois os pontos turísticos são distantes um do outro.

Neste post você vai descobrir:

  • Qual é o melhor roteiro de 5 dias para a Serra Gaúcha
  • Qual é o melhor roteiro de 7 dias para a Serra Gaúcha
  • Melhor época de visitação para a Serra Gaúcha
  • Como chegar na Serra
  • O que comer
  • Onde ficar
  • Dicas de viagem para o Rio Grande do Sul

Melhor roteiro de 5 dias para a Serra Gaúcha

Se engana quem acredita que a Serra Gaúcha se resume a popular cidade de Gramado e Canela, no roteiro completo e perfeito para conhecer essa rota você vai perceber que o Rio Grande do Sul é cheio de encantos. Duvida? Então continue a ler e surpreenda-se!

Dia 1

Nova Petrópolis - Serra Gaúcha

Do aeroporto de Porto Alegre vá direto para a cidade de Nova Petrópolis. Roteiros menores, como o roteiro de cinco dias podem cortar essa parada no mapa, já que o local considerado um lado B da Serra Gaúcha.  Caso opte por essa decisão, terá mais tempo de visitação na cidade de Gramado ou Canela.

Por lá você pode aproveitar instalações por um preço mais acessível e se preparar para o restante da viagem nos chalés cheios de conforto e que são oferecidos à preço de banana fora de temporada.

No centro da cidade as próprias ruas são um ponto turístico, já que mantém a arquitetura típica dos alemães que a colonizaram em 1853. Tamanha idade garante ao município uma série de museus e uma produção tímida, mas relevante, que dá conta de contextualizar os turistas historicamente sobre a tradição e passado desse pedacinho do Rio Grande.

Aos casais eis uma curiosidade: Nova Petrópolis faz parte da Rota Romântica  e garante uma série de passeios para namorar bastante, o que inclui idas à confeitarias, passeios a cavalo e chalés regados a vinho e calmaria em frente à lareira.

Dia 2

Vinícolas em Bento Gonçalves

No segundo dia de viagem pegue a estrada em direção à cidade de Bento Gonçalves, que fica a pouco mais de 100 quilômetros de Porto Alegre.  O trajeto serve até mesmo como um treino para o motorista, já que conta com as primeiras curvas da sinuosa serra gaúcha e o limite de velocidade fica estacionado nos 80 km/h – o que fará a viagem durar até duas horas.

Na cidade de Bento Gonçalves a referência italiana é muita, principalmente na arquitetura e no cardápio dos restaurantes e lanchonetes. Aproveite para almoçar em uma das 30 vinícolas da cidade e já aproveite para fazer uma visita guiada.

Opções de vinícolas para visitação em Bento Gonçalves:

  • Vinícola Angheben;
  • Vinícola Don Laurindo;
  • Vinícola Almaúnica;
  • Vinícola Lidio Carraro;
  • Vinícola Cave de Pedra;
  • Vinícola Pizzato;
  • Vinícola Larentis;
  • Vinícola Casa Valduga;
  • Vinícola Marco Luigi;
  • Vinícola Peculiare.

Ainda por lá faça o caminho de pedra que leva à Colônia São Pedro, localizada a 13 quilômetros do centro da cidade. Por lá há cerca de 30 construções em pedra e madeira que formam um cenário medieval aconchegante muito semelhante ao norte da Itália.

Caminho de Pedra, Serra Gaúcha

Por lá, você vai encontrar várias casas de massas, restaurantes e panificadoras. Se não tiver fome, pelo menos compre um quitute para provar o sabor dessa comida que promete ser diferente de tudo o que você já provou.

Os cinéfilos hão de reconhecer o cenário do tradicional “O Quatrilho”, filme que trata de uma comunidade rural recém- colonizada por imigrantes italianos, no Rio Grande do Sul e tem o enredo baseado em uma história real. De fato, essas estradinhas são dignas de filme!

Á noite aproveite para conhecer a rua dos barzinhos e restaurantes de Bento Gonçalves, a qual promete bastante charme tanto no inverno quanto no verão. Vale a pena deixar para escolher onde comer na hora se deixando levar pela opção mais encantadora.

Dia 3

Maria Fumaça, Serra gaúcha

Para aproveitar todas as maravilhas de Bento Gonçalves use o seu segundo dia de viagem para conhecer o Vale dos Vinhedos, a qual vai precisar de um pouco mais de tempo para conhecer. O ponto turístico se trata de um dos maiores vinhedos do estado e ainda inclui um comércio ostensivo de vinhos, queijos e compotas.

Quem ainda desfrutar de tempo  – e orçamento – pode fazer o passeio de Maria Fumaça, um trem a vapor que conserva a arquitetura da época  e leva os passageiros de Bento Gonçalves a Garibaldi num trajeto de paisagens acaloradas.

De Bento Gonçalves parta para Cambará do Sul, destino que fica na fronteira entre o Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Lá os aventureiros não sentirão falta do que fazer, afinal, há várias opções de trilhas por cachoeiras, tirolesas, rapel e até voos de asa-delta.

Cambará do Sul
Assunto: Local: Data: Autor: Luciano Queiroz/ Pulsar Imagens

Caso não queira gastar com os passeios pagos parta direto para o Parque Nacional Aparados da Serra, local que conta com um dos maiores cânions do Brasil – a vista é de tirar o fôlego (principalmente de quem tem fobia de altura).  

Além do próprio cânion o Parque Nacional Aparados da Serra, popularmente conhecido por “São Chico”, também prevê outras atrações, como as florestas e um pequeno comércio de artesanato e roupas próprias para o inverno (há várias botas, casacos e calças por preços baixos).

Se ainda sobrar tempo no seu dia, prefira passar a noite na cidade de Canela, que deve ser o seu próximo ponto na rota.

Dia 4

Canela, Serra Gaúcha

A cidade de Canela é uma parada obrigatória no roteiro da Serra Gaúcha. A famosa catedral de pedra conta com uma programação intensa tanto para as crianças quanto para os casais – estes últimos irão reforçar o romance.

Ao contrário das demais cidades da Serra Gaúcha, Canela tem um tom arquitetônico que puxa mais para o estilo gótico inglês – um dos pontos que a ajudou a se tornar uma das 7 maravilhas do Brasil pela TripAdvisor.

Assim que chegar em Canelas, parta direto para o Parque Nacional do Caracol, que encontra-se em estado de conservação. De lá é possível ver a queda de água de 131 metros de tochas basálticas que formam a Serra Geral.

Na parte da tarde, aproveite para visitar o centro histórico da cidade na volta da cachoeira. Poe lá você deve visitar à Paróquia Nossa Senhora de Lourdes, construção datada de 1858. Antes de ir confira a programação das missas.

Ainda na parte da tarde, visite ao museu do Automóvel de Canela, inaugurado em 2016. Por lá os admiradores de carros antigos irão se apaixonar com as relíquias lá existentes. Entre os modelos estão:

  • Pontiac Sport coupê ano 1931;
  • Marmon modelo 78 Sport Roadster 1928;
  • Mercedes-Benz modelo 190 SL 1956;
  • Marmon modelo 78 Sport Roadster 1928;
  • Ford 1929 Model A;
  • Dodge Dart modelo SE 1972;
  • Chevrolet Impala 1960.

De noite, aproveite para tomar um café ou jantar em um dos belos restaurantes que Canela tem de montes – isso se no hotel que estiver hospedado já não tiver algum tipo de refeição inclusa. Afinal, é tradicional da rede hoteleira do Rio Grande do Sul oferecer verdadeiros banquetes.

Dia 5

Gramado, Serra Gaúcha

Para fechar o seu roteiro de 5 dias pela Serra Gaúcha aproveite o melhor que puder de Gramado. A ideia de deixa-la para o fim da viagem te fará ter ainda mais pique para aproveitar o tempo que tem disponível para o descanso.

Comece a exploração por Gramado visitando ao Mini Mundo, um parque temático tradicional no Brasil que simula uma cidade em miniatura (24 vezes menor do que o seu tamanho real) e que tem até neve de mentira. O local é um sucesso entre as crianças.

A ideia de começar pelo Mini Mundo é uma boa pedida para quem quer fazer o roteiro pela Serra Gaúcha durante a alta temporada. Isto é, seria mais lógico começar a visita pela cidade pelo Lago Negro, contudo, devido a grande quantidade de visitantes ver o Mini Mundo pela manhã pode lhe fazer ganhar tempo.

Depois de terminar a visitação, está na hora de partir para a grandiosidade da natureza resplandecente de Gramado. O ponto de visita da vez é o Lago Negro – uma das paisagens mais bonitas da cidade.

Lá, você irá caminhar pela trilha ao redor do lago e ainda poderá desfrutara de muito descanso e contemplação na Floresta Negra, com exemplares de árvores provenientes da Alemanha. Quem gosta de pedalinho ou de passear pelo barco pirata vai se interessar pelos passeios disponíveis no local.

Logo depois do almoço, vá em direção a Rótula das Bandeiras para apreciar a Estátua do Kikito e a Casa do Colono. Ainda no centro histórico é possível conhecer o Espaço de Feiras Francisco Oberherr, Memorial da Casa Italiana e aproveitar a programação cultural do local.

Quando bater a fome, vá em direção às fabricas de chocolate que não ficam muito longe do centro histórico. Os estabelecimentos possuem degustações e ainda contam com deliciosos cardápios no tempo frio. Algumas opções de fabricas são:

  • Fábrica de Chocolate Mundo de Chocolate Lugano;
  • Fábrica de Chocolate O reino de Chocolate Caracol;
  • Fábrica de Chocolate Prawer;

De noite, aproveite para escolher um bom restaurante ou aproveitar as instalações das hospedagens que optou.

Melhor roteiro de 7 dias para a Serra Gaúcha

O roteiro para sete dias em gramado tem alguns pontos turísticos a mais, todos nas cidades de Gramado e Canela, a fim de aproveitar o máximo de aconchego destes que são os principais pontos turísticos da Serra Gaúcha.

No dia 6 inclua: uma programação cultural no Palácio dos Festival, local que sedia um dos maiores eventos cinematográficos do país, o Festival de Cinema de Gramado. Portanto, trate de consultar a programação para aferir se não há ofertas de entretenimento que coincidem com o seu tempo disponível na cidade.

Ainda no mesmo dia aproveite para conhecer a Snowland, o primeiro e maior parque de neve indoor das Américas. Ao todo são 16 mil metros quadrados e uma programação com mais de 30 atividades recreativas para esquentar a viagem, mas sem aumentar as temperaturas.  Esse ponto não pode ficar de fora do roteiro feito na companhia de crianças.

Snowland Gramado, RS

No dia 7 inclua: na parte da manhã visita aos pórticos de entrada da cidade que encantam com suas flores e canteiros perfeitamente cultivados em todos os períodos do ano. Até mesmo no inverno ele se destaca por ficar coberto de geada, o que te fará ter a sensação de estar num país europeu.

Já na parte da tarde, reserve para conhecer o zoológico de gramado ou o museu de cera. No caso do zoológico são mais de 1,5 mil animais  – todos da fauna nacional. A diferença é que ficam protegidos por vidros blindados, o que garantirá aos turistas a possibilidade de chegar ainda mais próximo dos bichos.

Zoológico Gramado (RS)

Já no Museu de Cera as atrações são menores,  contando com réplicas perfeitas de cantores e famosos atores brasileiros.

Pela noite, aproveite para se divertir em uma das casas de show da cidade. As mais conhecidas são o Harley Motor Show (fica no subsolo do Museu de Cera de Gramado) – local recomendado para tomar uma cerveja  e se sentir sentindo em uma genuína casa noturna norte americana.

Como chegar na serra gaúcha

Costumeiramente,  o melhor local para partir é do aeroporto de Porto Alegre. Contudo, as rotas podem mudar dependendo do local de onde pretende sair. Se sair pela capital do Rio Grande siga pela BR 116. A partir de um ponto no mapa você terá duas opções:

  • Seguir por Novo Hamburgo pela RS 236 (o caminhado à direita) e virando a esquerda na RS-115 o que te fará cortar caminho e chegar diretamente em Gramado;
  • Seguir direto pela BR 116 até Nova Petrópolis, começando pela Rota Romântica.

Onde ficar

Não faltam hotéis, pousadas e chalés para visitar na Serra Gaúcha. Afinal, o local é tomado pelo turismo e, por isso, esbanja infraestrutura. O melhor a se fazer é escolher, primeiro, a cidade que pretende passar mais tempo.

Para quem quer economizar pode valer a pena contratar pequenas estadias em hostels somente para ter onde deitar a cabeça num lugar aconchegante. Assim, você poderá transitar entre as cidades de forma barata, ficando cada dia numa morada diferente.

Onde comer

Na Serra Gaúcha também não faltam opções de restaurantes e serviços gastronômicos. Valem a pena desfrutar das comidas típicas da região, como os churrascos, os fondues,  e os bons vinhos e queijos.

1 COMENTÁRIO

  1. Soraya Fialho Felix

    Gostaria de roteiro completo sul maravilhoso

PARTICIPE! DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, deixe seu comentário
Por favor informe seu nome aqui