O que fazer em Pucón: Roteiro Completo

Pucón é uma cidade encantadora, linda para uma viagem romântica e até mesmo um destino no Chile que muitos escolhem para passar a lua de mel. O roteiro dos Lagos Andinos em geral é bem romântico. Mas, além de casais apaixonados, a cidade de Pucón também atrai muitos aventureiros em busca dos esportes na neve.

Não podemos negar que a queridinha Pucón foi um dos lugares mais apaixonantes que visitamos na nossa viagem ao Chile. Então, se a dúvida é o que fazer em Pucón, nos Lagos Andinos, saiba que a cidade em si é um dos mais visitados pontos turísticos do Chile.

Leia Também => Onde é melhor ficar em Pucón: relação dos melhores Hotéis indicados por viajantes

Confira abaixo como foi o roteiro do nosso primeiro dia em Pucón.

Como chegar a Pucón

A cidade de Pucón sem dúvida é a mais charmosa de toda a região dos Lagos no Chile. Como chegar a Pucón vai depender do seu roteiro, vindo do sul depois de visitar as outras cidades dos Lagos Andinos (região da cidade de Puerto Varas) ou vindo do norte (Santiago do Chile).

Existem várias formas de como chegar a Pucón. Para saber a melhor opção primeiro você deve decidir o seu roteiro de viagem. No nosso caso, visitamos algumas cidades dos Lagos Andinos. Por isso, primeiro voamos até Puerto Montt e, antes de chegarmos a Pucón, passamos por Puerto Varas e região. Para alguns trechos alugamos carro e em outros usamos ônibus.

como-chegar-a-pucon-terminal-onibus
Terminal rodoviário JAC em Pucón
como-chegar-a-pucon-onibus
Ônibus da empresa JAC na rodoviária de Pucón

Já se a opção é ir direto para Pucón, a melhor forma é sair de Santiago por avião sentido a cidade de Temuco, onde fica o aeroporto mais próximo de Pucón. O trajeto de Santiago do Chile para Pucón também pode ser feito de ônibus.

Como ir de Puerto Varas para Pucón

Pucón era nossa última cidade no roteiro dos Lagos Andinos. Como estávamos saindo de Puerto Varas, que fica a cerca de 300 km de distância (entre 5h e 6h de viagem,) na hora de decidir como chegar a Pucón optamos pelo ônibus da empresa JAC ($ 18.200 pesos para duas pessoas).

como-chegar-a-pucon-venda-bilhetes
Um dos postos de compra de bilhetes da empresa JAC em Puerto Varas

No site da empresa JAC você encontra os preços e horários das passagens. O endereço da empresa JAC em Pucón é rua/calle Uruguay, 505.

Como ir de Santiago do Chile a Pucón

Outra opção de como chegar a Pucón é de avião a partir de Temuco, cidade que fica a 105 km de distância. Ficamos na cidade durante dois dias e no terceiro dia fomos para Temuco de ônibus da empresa JAC. Já na cidade, descemos do ônibus e pegamos um táxi até o aeroporto. De lá pegamos um voo direto para Santiago do Chile, nosso próximo destino.

Muitas pessoas fazem o trajeto entre Pucón e Santiago do Chile de ônibus. Mas a dica é pesquisar com antecedência como chegar a Pucón de avião para conseguir preços bons de passagens áreas. O trajeto de avião é muito mais rápido e confortável se comparado ao longo trajeto de ônibus de Pucón até Santiago do Chile (cerca de 790 km de distância).

como-chegar-pucon-onibus-jac-interno
Dentro do ônibus da empresa JAC

O que fazer em Pucón: Roteiro dia 1

O que fazer em Pucón – chegando na cidade

Rodoviária da cidade de Pucón
Rodoviária da cidade de Pucón

Depois de 6h de viagem de ônibus vindo de Puerto Varas, chegamos no Terminal de Pucón. A cidade é pequena e lindíssima. E, como é tudo plano, seguimos para o hotel a pé. Para saber mais sobre como chegar na cidade, veja nosso post Como Chegar a Pucón.

Um dos hotéis com melhor custo x benefício de Pucón
Um dos hotéis com melhor custo x benefício de Pucón

Reservamos o hotel Vientos del Sur e foi um achado, um dos melhores hotéis que ficamos no Chile, com uma vista sensacional para o vulcão Villarrica.  Além disso, bem aconchegante, com um ótimo atendimento e com um bom custo benefício. Recebemos até alguns mimos de boas-vindas porque pensaram que estávamos em lua de mel. Contamos como foi nossa experiência no hotel no post específico do Hotel Vientos del Sur.

Que vista!!
Que vista!!

Como Pucón é pequena os comércios ficam próximos ao coração da cidade, a Avenida Bernardo O’higgins. É por ali que fica a maioria dos bons restaurantes, cafeterias, bares e lojinhas. Tudo é muito bonitinho e organizado. Além disso, como Pucón é plana, você consegue fazer tudo a pé.

O que fazer em Pucón – Avenida Bernardo O’higgins

A cidade de Pucón é bem cuidada e as construções em sua maioria de madeira.
A cidade de Pucón é bem cuidada e as construções em sua maioria de madeira.

Depois do check in no hotel, saímos a pé para conhecer a Avenida Bernardo O’higgins. A cidade é linda, toda arrumadinha e plana. Na avenida ficam muitos restaurantes, cafés, lojinhas e agências vendendo passeios. Por ali você também encontra o centro de informações turísticas bem onde está o famoso Semáforo de Alerta Volcanica.

Se o Semáforo estiver marcando verde, fique tranquilo que não há perigo do vulcão resolver acordar. A última erupção do vulcão Villarrica foi na década de 80. Mesmo depois de tanto tempo, como precaução, além do semáforo existem placas por toda a cidade mostrando vias de evacuação no caso de algum problema com o vulcão.

O que fazer em Pucón – Vulcão Villarrica

Falando no Vulcão Villarrica ele é um dos ícones dos Lagos Andinos e um dos mais lindos pontos turísticos do Chile. Com certeza ele disputaria com o Osorno em Puerto Varas, o título de “o mais bonito vulcão chileno”. Sua estrutura é espetacular, com uma simetria perfeita e com aquele efeito da neve que dá a impressão de cobertura de chantily.

De qualquer ponto da cidade é fácil avistá-lo. Como ele ainda está em atividade, muitas vezes você consegue ver a fumaça saindo da cratera, um visual bem autêntico e emocionante!

Existem vários passeios para o vulcão e um dos mais concorridos é o trekking para chegar até o topo. Ainda neste post falaremos em mais detalhes sobre o vulcão e as opções de passeio.

O que fazer em Pucón – La Poza

No final da Avenida O’higgins chegamos no La Poza, uma passarela de madeira, parecendo um calçadão, rodeada por flores, bancos, gramado e uma linda vista para o Vulcão Villarrica. Na entrada do lugar você encontra estátuas representando os índios que habitavam a região. O lugar é bem agradável para um passeio.

Caminhada relaxante de final de tarde.
Caminhada relaxante de final de tarde.

O que fazer em Pucón – Playa Grande e Plaza de la Artesania

Andando mais um pouco, chegamos na Playa Grande, outro ponto turístico de Pucón. A praia, também formada pelo Lago Villarrica fica cheia no verão. Na época que fomos ela estava vazia, com poucas pessoas tendo coragem de mergulhar na água que é geladíssima.

A areia é fofa, grossa e com a coloração preta devido à região vulcânica. Perto dali, outro ponto turístico de Pucón, a Plaza de la Artesania, uma praça com várias barraquinhas que vendem artesanato.

A praia em Pucón não é como no Brasil, mas ainda assim é possível aproveitá-la
A praia em Pucón não é como no Brasil, mas ainda assim é possível aproveitá-la

Onde comer em Pucón – padaria Rostock e jantar na Pizza Cala

Na volta do passeio passamos pela padaria Rostock – La Casa del Buen Pan e comemos uma deliciosa empanada. O lugar também vende doces de encher os olhos.

Autêntica empanada chilena.
Autêntica empanada chilena.

Para fechar o dia fomos jantar na Pizza Cala, ótima opção de restaurante em Pucón. A pizzaria que também é um bar é bem descolada, com muitos detalhes em madeira, climatizada o que é bom para o friozinho, com um ótimo chopp e uma sobremesa deliciosa de pudim com doce de leite.

Ambiente aconchegante.
Ambiente aconchegante.

 

O que fazer em Pucón: Roteiro dia 2

Nesse dia fizemos o tour por La Zona onde conhecemos o Lago Caburgua e as Playas Blanca e Playa Negra. Depois fomos até as piscinas e cachoeiras dos Ojos de Caburgua. No final do dia, fomos ao famoso passeio noturno até as Termas de Los Pozones.

Leia Também => Onde é melhor ficar em Pucón: relação de os melhores Hotéis indicados por viajantes

O que fazer em Pucón – transfer por La Zona

O ônibus não é lá essas coisas...
Ônibus do transfer

Saímos cedo do hotel em direção ao terminal de ônibus Buses Caburgua (rua/calle Uruguay, 540, próximo ao terminal de ônibus da empresa JAC). Lá pegamos um micro ônibus sentido Parque Huerquehue. O tranfer passa por vários pontos turísticos de Pucón, ou como eles chamam, tour por La Zona.

Dependendo do lugar onde você vai descer, você pagará uma quantia diferente. O transfer de ida e volta para o Parque Huerquehue estava pelo preço de 3.600 pesos. Não chegamos a ir até o parque então nossa primeira parada foi no Lago Caburgua.

Cuidado com o Titanic do Lago Caburga.
Cuidado com o Titanic do Lago Caburgua

Dica: na cidade de Pucón você encontra muitas agências de turismo receptivo. Para não pagar tão caro nos passeios até La Zona, você tem a opção de ir de ônibus, maneira fácil, barata e que muitos turistas escolhem para conhecer a região do Lago Caburgua.

Dica: se você quiser conhecer o Parque Huerquehue veja os horários de volta dos ônibus e se programe antes de ir. Como algumas trilhas são longas, você pode acabar perdendo o ônibus de volta.

O que fazer em Pucón – Lago Caburgua, Playa Blanca e Playa Negra

Descemos do ônibus na rua de frente ao Lago Caburga, que mais parece uma praia, por isso o nome de Playa Blanca. Algumas barraquinhas, bares, lanchonetes davam a impressão de como aquele lugar fica cheio de gente no verão dos Lagos Andinos em Pucón. Como fomos fora de temporada, a praia estava vazia, bem sossegada.

O cenário da praia formada pelo lago tem alguns pedalinhos, quase nenhuma onda e areira fofa, grossa e mais escura.   Perto dali uma trilha leva para outras prainhas ao redor, inclusive a Playa Negra, também famosa na região do Lago Caburgua.

Playa Branca
Playas no Lago Caburgua
Qual será? Playa Negra
Playa Negra

O que fazer em Pucón – Ojos de Caburgua

Voltamos a rua em que descemos do ônibus e esperamos, em frente a uma lanchonete/bar, o ônibus de volta. A próxima parada foi os Ojos de Caburgua, outro ponto turístico de Pucón. Da rodovia até a entrada do parque você anda cerca de 300 metros em uma rua de terra. A entrada é paga. No lugar você encontra um bosque com trilhas que chegam a lindas piscinas naturais e cachoeiras formadas pelas águas do Lago Caburgua.

Um dos lugares mais lindos do parque é a Laguna Azul, um lago que ganha a coloração azul devido à incidência de luz durante algumas horas do dia. As cachoeiras por ali também tem um azulado, com águas cristalinas. As pessoas costumam jogar moedas nas águas para trazer sorte.

O ruim é que você não pode entrar em nenhuma das cachoeiras e piscinas. Tudo ali é para contemplação. Mesmo assim vale a pena porque o lugar é lindo!

águas límpidas e transparentes
Águas límpidas e transparentes
Belas cachoeiras e repare no tom azul da água.
Cachoeira azul
Ojos de Caburga
Ojos de Caburgua

Onde comer em Pucón – almoço no Restaurante e Pizzaria Chef Pato

Voltamos para a estrada e pegamos o mesmo ônibus de volta, agora sentido Pucón. Fomos almoçar na Avenida O’higgins no restaurante Chef Pato, com boas recomendações. O lugar é agradável e o custo benefício bom.

Comemos um prato com carne, arroz, purê e salada, com uma entradinha de patês e pães. Estava tudo muito bom, correspondendo com as nossas expectativas. No geral, tivemos uma boa impressão da maioria dos restaurantes que visitamo em Pucón.

Ambiente descontraído e aconchegante!
Restaurante e Pizzaria Chef Pato

Onde comer em Pucón – Café La P

Pucón possui muitos lugares agradáveis para comer.
Café La P

Depois de descansar no hotel, voltamos para o centro da cidade onde sairia nosso transfer para Los Pozones, nosso próximo passeio em Pucón. Antes, passamos na Café La P para um ótimo lanche da tarde. A cafeteria e chololateria Café La P fica em uma esquina da avenida O’higgins. O ambiente é super convidativo, além de ter no cardápio ótimos lanches, sucos, cafés e uma vitrine com doces para encher os olhos de vontade.

Escolha de Sofia...
Doces do Café La P – o difícil é escolher um

O que fazer em Pucón – Los Pozones e agência de turismo

Fomos até a agência de turismo, onde sairia nosso passeio noturno para a Thermas Los Pozones. Fechamos um pacote com a agência Florencia (Thermas Los Pozones + passeio até a base do vulcão Villarrica + Termas Geométricas). Fique ligado que nos próximos posts vamos dar dicas sobre as agências e pacotes em Pucón.

Dica: na Avenida O’higgins existem muitas agências vendendo excursões. Fora o passeio até a região de La Zona (Parque Huerquehue, Lago Caburgua e Ojos de Caburgua) que pode ser feito de ônibus, em todas as outras atrações você terá que alugar um carro ou ir de excursão. Geralmente sai mais barato você fechar os passeios com a mesma agência do que comprá-los separadamente. Por isso, pesquise antes quais passeios você quer fazer e faça cotações de preços. Compramos nossos passeios pela agência Florencia, lá mesmo em Pucón.

Na região dos Lagos Andinos do Chile existem muitos vulcões porém, a grande maioria não está mais ativo. Como o Vulcão Villarrica ainda está em atividade,  a região de Pucón é conhecida pelas diversas Termas – piscinas formadas pelas águas quentes do Villarrica. Los Pozones é uma dessas termas e um dos pontos turísticos mais famosos da região.

No local você encontra diversas piscinas feitas de pedra com água termal bem quentinha. E o mais interessante é que o passeio é feito à noite então, enquanto você toma banho nas piscinas, você também consegue ver as estrelas. É um passeio bem diferente e relaxante. O difícil é sair da água quentinha e encarar o frio da noite de Pucón. Por isso, não esqueça de levar toalha e um agasalho na bolsa.

Perto das piscinas ficam os vestiários para se trocar e algumas placas ficam espalhadas pelo Los Pozones dando informações sobre a temperatura da água e regras do local. A infraestrutura é boa e o local atrai muitos turistas.

Fora é friioo...mas dentro das piscinas é uma delícia.
Fora é friioo…mas dentro das piscinas é uma delícia!

O que fazer em Pucón: Roteiro dia 3

No nosso terceiro dia em Pucón, fizemos um passeio até o Vulcão Villarrica, mas nada de trekking, escaladas e acordar antes das 6h. O passeio foi bem mais tranquilo. No mesmo dia ainda visitamos um mirante na cidade, conferimos um belo artesanato de flores em madeira e almoçamos em um delicioso restaurante italiano.  À tarde fizemos um passeio mais longo até as Termas Geométricas, a mais linda Termas de Pucón.

Leia Também => Onde é melhor ficar em Pucón: relação de os melhores Hotéis indicados por viajantes

 

O que fazer em Pucón – Vulcão Villarrica

Para começar o dia, fizemos o passeio até a base do Vulcão Villarrica pela empresa Florencia. ( Av. Bernardo O’Higgins, 480). Apesar de ser um dos passeios mais famosos, optamos por não fazer o trekking até o topo do vulcão e fizemos o passeio mais light só até a entrada do Parque Nacional Villarrica. Contamos todos os prós e contras da subida ao vulcão e as alternativas de passeio no post Vulcão Villarrica – Pucón. Não deixe de conferir!

Pucon agência de turismo Florencia
Fachada da agência Florência em Pucón

O passeio foi muito bom e deu para sentir o gostinho de chegar mais perto do Villarrica. Foi só uma pena que a estação de esqui e o teleférico não estavam funcionando devido à baixa temporada. Mas ainda assim pegamos o chão cheio de neve e o passeio foi bem divertido.

Pucon Vulcão Villarrica parque Nacional
Mesmo na baixa temporada, o chão estava branquinho de neve
Pucone Parque Villarrica teleférico
Teleférico e a estação de esqui ( fechados na baixa temporada)
Um gigante adormecido.
Entrada do parque Nacional Villarrica

Vulcão Villarrica – Pucón

O passeio mais famoso para o Villarrica é o trekking para chegar até o topo do vulcão. Muitos aventureiros viajam até Pucón com o objetivo principal de fazer esse passeio. Realmente a ideia de escalar um vulcão ainda em atividade é emocionante mas, espera um minuto, vamos falar um pouquinho mais sobre isso:

Leia Também => Onde é melhor ficar em Pucón: relação de Hotéis com melhores custos-benefícios indicados por viajantes

Dicas sobre o Vulcão Villarrica e o trekking

Veja abaixo uma seleção de dicas e informações sobre o vulcão Villarrica para ajudar na escolha de qual passeio fazer:

  • O Vulcão Villarrica têm 2.847m de altitude.
  • Ele é considerado um dos vulcões mais ativos do Chile, por isso, o monitoramento para prever uma nova erupção é constante.
  • Geralmente os grupos se encontram entre 5h30 da manhã. Por isso, prepare-se para acordar bem cedo.
  • Prepare-se também para andar o dia inteiro porque o passeio só termina no final do dia, já à noite. Por isso, tire o dia para o trekking até o topo do Vulcão Villarrica.
  • O passeio é mais indicado para pessoas com o mínimo de preparo físico. Como o trajeto é feito em grupo, muitas vezes as pessoas despreparadas acabam não tendo fôlego para subir. Isso acaba atrasando o grupo e os mais sedentários acabam se frustrando por ter que ficar esperando no meio do caminho, sem conseguir completar o percurso.
  • O passeio até o topo do Vulcão Villarrica só pode ser feito com o acompanhamento de um guia de turismo credenciado.
  • A melhor época para fazer o trekking no Vulcão Villarrica é no verão do Chile.
  • Dependendo da previsão do tempo e os ventos, o passeio pode se tornar muito perigoso e até pode ser cancelado (já houve acidentes fatais no trekking do Villarrica).
  • Para subir até o topo do Vulcão Villlarrica você deve estar devidamente agasalhado e equipado. Além disso, também deve levar alimentos para passar o dia todo. Por isso, conte com o cansaço de mais um peso nas costas durante a longa caminhada.
  • Chegando perto do topo do vulcão, você pode sentir um cheiro de enxofre bem forte, porém, dificilmente irá conseguir ver a famosa lava vermelha dentro do vulcão.
  • A recompensa de todo esse esforço é uma das vistas mais deslumbrantes dos Lagos Andinos do Chile. Além disso, você também passa pela incrível sensação de ter conseguido ir até o final da aventura de subir até o topo de um vulcão ainda em atividade.

E agora, faço ou não o passeio para escalar o Vulcão Villarrica em Pucón?

Se depois de ler tudo isso você ainda se sentiu motivado para fazer o passeio, não pense duas vezes e vá curtir sua aventura!

No nosso caso, a preguiça bateu forte por causa do cansaço já acumulado nas atividades que fizemos nos dias anteriores, ao longo da viagem pelos Lagos Andinos. Além disso, já tínhamos visto e visitado outros vulcões. Então passamos a bola e fizemos uma visita bem mais tranquila ao Villarrica, que por sinal foi ótima.

O passeio light até o Vulcão Villarrica

vulcao-villarrica-entrada
Entrada para o parque onde fica o Vulcão Villarrica

Contratamos na agência um passeio de visita à base do vulcão. Além de nós, o grupo foi fechado com um casal de alemães bem simpático. Chegamos então até à entrada da estação de esqui (que estava fechada na baixa temporada) e pudemos ver o enorme Vulcão Villarrica mais de perto, porém, só debaixo. Brincamos na neve, tiramos várias fotos, mas nada de andar muito não. E para o que queríamos, essa foi a melhor opção.

vulcao-villarrica-gelo
Gelo…muito gelo!

No passeio ainda estava incluso uma visita à um mirante da cidade e visita à uma feirinha de artesanato com rosas em madeira. Tudo isso fizemos antes do almoço. E falando em almoço, aproveitamos para conhecer um ótimo restaurante Italiano e à tarde emendamos com o passeio até as Termas Geométricas, um dos passeios mais relaxantes que fizemos durante nossa viagem ao Chile. Confira mais informações nos outros posts sobre Pucón.

O que fazer em Pucón – Mirante e flores de madeira

Na volta, paramos em um mirante próximo a um cemitério. Como a cidade é plana, a vista do mirante que fica em um lugar mais alto é bem legal.

Vista da cidade de Pucón
Vista da cidade de Pucón

Ainda com a excursão, fizemos uma outra parada em uma feirinha de artesanato com flores em madeira. O trabalho é bem bonito.

Pucon artesanato flores em madeira
Artesanato em Pucón – flores de lascas de madeira

Onde comer em Pucón – almoço no restaurante Senzo

No final da excursão, já de volta ao centro de Pucón, fomos almoçar no ótimo restaurante Senzo. O lugar é bonito, super aconchegante e tem um ar bem romântico, ideal para apreciar uma boa comida e um excelente vinho chileno. Pedimos uma massa que estava deliciosa.  O restaurante Senzo fica na rua/calle Fresia, 284 .

Decoração agradável como todos os lugares em Pucón.
Decoração agradável como todos os lugares em Pucón.
Pucon Restaurante Senzo
Restaurante Senzo – salão principal

Depois do almoço, voltamos até a agência de turismo Florencia para nossa próxima excursão que seria até as Termas Geométricas. Só tínhamos nós na excursão. No caminho passamos pela cidade de Villarrica e depois de 1h30 de viagem chegamos no paraíso!

 O que fazer em Pucón – Termas Geométricas

A primeira impressão ao chegar nas Termas Geométricas é que você está entrando em um cenário de filme. É de cair o queixo de tanta beleza! O ambiente lembra um pouco um jardim japonês, com lindas construções em madeira pintada de vermelho. A estrutura foi idealizada justamente para integrar a bela paisagem natural com as piscinas de água quente, dando um toque todo especial ao lugar.

Recepção calorosa!
Hall de entrada nas Termas Geométrricas – recepção calorosa!

Um caminho percorrido em cima de um riacho, ao redor de muita natureza, leva até lindas cascatas e 20 poços de águas termais, com temperaturas que podem chegar até a mais de 40 graus. É tão quente que dá para ver o vapor saindo das piscinas.

Como o clima do sul do Chile é sempre friozinho, a sensação de entrar nas termas é ótima e não dá vontade de sair da água! Como estávamos em baixa temporada nos Lagos Andinos, as piscinas das Termas Geométricas não tinham quase ninguém, o que nos rendeu uma sensação de reis do pedaço, com as piscinas praticamente só para nós.

Cenário perfeito
Cenário perfeito
o-que-fazer-pucon-thermas-roda
Caminho cercado por vegetação e muita água

Dica: vá de agasalho e leve toalha e roupa de banho. Existem vestiários e banheiros próximos às piscinas.

Atenção às placas. Realmente em muitos lugares à água "pega fogo"
Atenção às placas. Realmente em muitos lugares à água “pega fogo”
Nas piscinas, há o indicador de temperatura.
Nas piscinas, há o indicador de temperatura
Infraestrutura completa para você relaxar.
Infraestrutura completa para você relaxar

As Termas Geométricas ficam a cerca de 70 km de Pucón, entre a cidade de Conãripe e o Parque Nacional Villarrica. Como é uma das atrações mais distantes de Pucón, também é um dos passeios mais caros – e também um dos mais bonitos da região dos Lagos Andinos do Chile. Por isso, não deixe de incluir as Termas Geométricas no seu roteiro de viagem.

São muitas piscinas ao longo do caminho
Termas Geométricas – muitas piscinas ao longo do caminho

Onde comer em Pucón – jantar no restaurante Chef Pato

No jantar, fomos comer novamente no restaurante Chef Pato.

Veja mais sobre os Lagos Andinos:

Leia nossos outros posts sobre o Chile:

Ainda em dúvida sobre Pucón, Chile? Deixe sua pergunta nos comentários!

Monte Sua Viagem Aqui

  • Aluguel de carro » Descontos incríveis de até 60%, sem IOF nas reservas internacionais, parcelamento em até 12 vezes e cancelamento gratuito.
  • Reserva de Hotel ou Pousada » O Booking.com é o site líder mundial em reservas on-line de acomodações, onde faço minhas reservas há anos! Reserve com segurança, antecedência e pelo melhor preço!
  • Casa de Temporada (Tipo Airbnb) » Sabia que no Booking.com é possível alugar também casas e apartamentos? Muito mais simples, com filtros e sem burocracia!
  • Seguro Viagem » Tenha na mala o melhor amigo da sua saúde. Não deixe de viajar sem seu seguro viagem. Pegue seu cupom exclusivo e faça o seu agora mesmo!
  • Chip internacional » Já saia do Brasil com um chip internacional pré-pago no seu telefone e chegue ao seu destino conectado. Facilidade para pegar UBER, consultar sobre transporte público e pesquisas no Google. Válido para diversos países da Europa, Ásia, Oceania e Américas.
  • Passeios ou Ingressos » Fuja das filas comprando seu ingresso antecipadamente. Deixe sua experiência de viagem ainda mais fantástico com milhares de passeios.

PARTICIPE! DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, deixe seu comentário
Por favor informe seu nome aqui

Casal ILoveTrip

Fundadores do blog, Carla e Erval viajam juntos juntos há mais de 15 anos. Com o passaporte carimbado em 45 países, adoramos falar e dar dicas sobre nossas andanças pelo mundo. Saiba mais

Posts Recentes

Os mais populares