Safari no Parque Nacional Kruger: TUDO sobre a Principal Atração na África do Sul

Safari-Africa-do-Sul-Dicas

Quando pensamos em África do Sul, um dos primeiros passeios que surgem em nossa mente é o safári no Parque Nacional Kruger, ou Kruger Park, como também é conhecido. É no Kruger que seres humanos poderão ter um contato mais próximo com animais selvagens vivendo em seu habitat natural. Uma experiência completa bem diferente daquela que experimentamos quando crianças ao visitar zoológicos.

Quem opta por realizar um safári no Parque Nacional Kruger terá a possibilidade de conhecer todos os “Big Five”. Mas o que é isso? Você vai ouvir muito esse termo durante sua viagem. Foi uma expressão que as operadoras de turismo pegaram emprestado da indústria de caça e a adaptaram.

Originalmente, os “Big Five” eram entendidos como os cinco animais que davam mais dificuldade aos caçadores. Com a caça vem caindo no quesito popularidade, o mercado turístico apresenta hoje esses animais como aqueles que as pessoas mais querem ver em um safári. São eles: Leão, Elefante, Búfalo, Rinoceronte e Leopardo.

Um safári no Parque Nacional Kruger não encanta apenas pelos animais, mas também pela grandiosidade do Parque. São cerca de incríveis 2 milhões de hectares, o que compreende o território de Israel, mesmo tamanho da Eslovênia, um pouco menor que a Bélgica e aproximadamente um terço do tamanho da Irlanda.

Vida é a palavra que define o Parque Nacional Kruger. O local é casa de 336 espécies de árvores, 49 diferentes tipos peixes, 34 entre anfíbios, 114 répteis, 507 aves variadas e 147 espécies de mamíferos.

Se você chegou até esse artigo é porque está planejando um safári no parque, ou porque já tem uma viagem marcada para África do Sul. No guia a seguir a nossa ideia é responder as principais dúvidas sobre o Parque Nacional Kruger, e ajudar você em seu planejamento.

Neste post você vai descobrir:

  • Melhor época para um safári no Parque Nacional Kruger
  • Como chegar ao Kruger Park
  • Onde ficar no Kruger Park
  • Melhor área para conhecer no Parque
  • Como visitar o Kruger Park
  • Quanto custa visitar o Kruger Park
  • Dicas e Informações Gerais

Melhor época para um Safári no Parque Nacional Kruger

Uma visita ao Parque Nacional Kruger pode ser feita durante todo ano. No entanto, a decisão da melhor época para fazer um safári irá depender do que você quer experimentar.

A maioria dos visitantes do Parque Nacional Kruger deseja poder observar a vida selvagem. Nesse sentido, não há dúvida de que a temporada de inverno seco, que vai de maio a outubro é considerada a melhor época para observação. Isso acontece porque nesta época do ano a vegetação está mais baixa e esparsa. Consequentemente, ver animais selvagens nessas condições é muito mais fácil.

Especificamente no meio do inverno, de junho a agosto, é uma época mais confortável para visitar o Parque, uma vez que há pouca proliferação de mosquitos e quase nenhuma chuva. Além disso, as temperaturas são mais agradáveis: o calor não é insuportável e no período da noite o clima costuma ser bastante fresco.

Se você está pensando em visitar o Parque entre setembro e outubro, tenha em mente que são meses que o clima é mais quente e úmido, o que pode ser desconfortável. Por outro lado, é nestes meses que por conta das condições de temperatura, os animais selvagens se concentram em torno das fontes de água. E por conta disso, é considerado o melhor período para visualização durante um safári no Parque Nacional Kruger.

Como chegar ao Parque Nacional Kruger?

Há algumas opções para chegar ao Parque Nacional Kruger. A melhor vai depender do tamanho do seu bolso.

  • Opção 1 (mais barata): Voe para Joanesburgo e de lá alugue um carro. Da cidade até a parte sul do Kruger Park são cerca de 4 a 5 horas de viagem.
  • Opção 2 (intermediária): escolha voar para um aeroporto em um grande centro, como Cidade do Cabo ou Joanesburgo. A partir desses aeroportos você poderá pegar um avião para aeroportos próximos ao Kruger Park, como: Nelspruit ou Hendrik Van Eck.
  • Opção 3 (mais cara): Voar para o Aeroporto de Skukuza, que fica localizado dentro do Kruger Park. O aeroporto fica a apenas 25 minutos de carro do principal portão de entrada do Parque Nacional Kruger.

Onde se hospedar no Parque Nacional Kruger?

Existem três tipos diferentes de acomodação no Parque Nacional Kruger. Você pode ficar nos campings do governo, Lodges localizados dentro do Parque Nacional, ou nos hotéis localizados próximos aos portões de acesso do Kruger Park

  • Hotéis: Essa opção é uma boa pedida para quem quer economizar. Há muitos hotéis perto dos portões com diferentes preços.
  • Campings do governo: Os campings do governo, assim como os Lodges, estão espalhados por dentro do parque. Eles têm diferentes categorias de acomodações que podem variar de um camping para o outro. Para acampar, os custo da diária giram em torno de US$20. A barraca não é providenciada, portanto você deverá trazer a sua. Outro tipo de acomodação que você encontra nos campings são as Tendas. Elas são equiparas com 2 ou 4 camas e custam cerca de US$45 por noite.Quem busca um pouco mais de conforto nos campings tem duas opções. A primeira é ficar num bangalô. São acomodações individuais e algumas delas podem ser equipadas com banheiro privativo e cozinha. Custa aproximadamente US$100 a diária. A outra opção é o cottage, que pode contar com quartos únicos ou quádruplos, equipados com cozinha e banheiros. Os valores para os cottages chegam a bater US$160 por noite.
  • Lodges: Se você tem a oportunidade de ficar em um dos lodges dentro do parque, não pense duas vezes. Apesar de ser a opção mais cara, é também a mais completa, com refeições e safari no Parque Nacional Kruger já incluídos no preço final. Neste link você encontrará uma lista de todos os lodges que operam dentro do Kruger Park e em outros Parques Nacionais da África do Sul.

Melhor área para visitar do Parque Nacional Kruger

Como foi dito anteriormente, o Parque Nacional Kruger é literalmente enorme. Então você precisa ter em mente que é impossível conhecer o Parque inteiro em apenas uma visita à África do Sul, afinal, estamos falando de uma extensão territorial que poderia ser um país inteiro.

Para quem está acostumado com paisagens repletas de prédios, os cenários do Kruger Park podem a princípio parecer bem semelhantes, não fazendo grande diferença entre o lado do parque que você entrará. A maior parte do parque é coberta com uma árvore chamada mopane.

No extremo sul e no extremo norte do parque é onde é possível notar diferenças maiores. Porém, o parque é dividido em três regiões distintas: o sul, conhecido também como “circo”; a área central, chamada por vezes de “zoológico”; e o norte, o “deserto”.
Sul: a região ao Sul do Parque Nacional Kruger é a que mais atrai turistas.

Lá é onde ficam concentradas a maior parte dos animais selvagens. A chamada Piccadilly Highway, estrada dentro do parque que conecta Skukuza a Lower Sabie Rest Camp, é bem movimentada e os motoristas costumam competir entre si para obter uma melhor visão dos leões, o que pode causar alguns engarrafamentos.

É a melhor parte do Parque para observar rinocerontes, leopardos e hienas malhadas, e também conta com boas concentrações de leões, elefantes e búfalos.

Centro: A área central ainda apresenta uma grande variedade de espécies, particularmente ao redor do Satara Rest Camp, onde as planícies abertas e um pouco mais secas recompensam com bons avistamentos de chitas. Apesar de ter menos acampamentos, a região central tem uma reputação de maior concentração de leões.

Norte: Essa não é uma boa aposta para marinheiros de primeira viagem no Parque Nacional Kruger, a menos que você seja um observador de pássaros ou planeje fazer uma viagem combinando norte e sul. Apesar de não ser uma boa região para avistamentos dos Big Five, o norte tem vantagens em relação a outras áreas.

A primeira é o fato de ser uma área que recebe menos visitantes, a outra é porque o norte tem uma variação maior de paisagens. Você verá menos árvores mopanes, e o cenário é substituído por uma vegetação ribeirinha, bosques, florestas e planícies tropicas. É um show para amantes da fotografia e natureza.

Como visitar o Parque Nacional Kruger

Você pode fazer um safári no Parque Naconal Kruger de duas maneiras. A primeira e mais comum é fechar um pacote com agências ou isso já estará incluído se você está hospedado em um lodge.

Os veículos podem ser 4×4 ou pequenos comboios que são uma espécie de pequeno caminhão com bancos na parte traseira. Eles costumam ser mais altos que um veículo normal, o que facilita na hora de detectar um animal.

A outra maneira e a mais barata é alugar seu próprio caro, escolher uma rota e fazer seu safári por conta própria. As estradas no Kruger Park apresentam bom estado de conservação, inclusive aquelas que não são asfaltadas.

Nesse sentido, não é necessário alugar um 4×4, pode ser um carro regular. A desvantagem de ir por conta própria é não ter a orientação do guia, que tem o conhecimento dos melhores pontos e condições para se avistar um animal selvagem.

Quanto custa visitar o Parque Nacional Kruger

Você pode pagar por sua entrada no Parque Nacional Kruger de duas maneiras. Na primeira você paga por dia dentro do Parque, 304 ZAR para adultos (cerca de 24 dólares).

Na segunda você adquire um cartão WILD, um cartão que te dá passe ilimitado em diversos parques nacionais ao redor da África do Sul. O passe individual custa 2.210 ZAR (aproximadamente 178 dólares).

Pense em quantos dias você vai passar dentro do parque e com quem você está viajando para decidir qual caminho faz sentido para você.

Não é necessário pagar pela entrada no parque com antecedência. Basta aparecer no portão e preencher um formulário na recepção. Feito o pagamento você receberá um passe para entrar e sair de cada portão. Espere que eles verifiquem o porta-malas e olhem dentro do seu carro antes de seguir viagem dentro do Parque.

Informações gerais sobre o Parque Nacional Kruger

Qual roupa usar num safári? Tem caixa eletrônico dentro do parque? Como é a questão da alimentação? Qual é o risco de malária? Essas e outras perguntas surgem naturalmente quando você já está em processo para fechar de vez sua viagem.

Roupas: Vista-se de maneira confortável, tente cobrir os braços e as pernas para evitar mosquitos.

Malária: O Parque Nacional Kruger é uma área de risco de malária, porém é preciso levar em conta que esse risco é baixo. Ainda assim é melhor prevenir. Alguns optam por tomar medicação anti-malária, mas ela vem acompanhada de efeitos colaterais, entre eles, depressão. A prevenção de mordidas ainda é a principal e melhor defesa contra a contração da malária, por isso, tenha um bom repelente.

Combustível: Há muitos postos de gasolina disponíveis dentro do parque, mas eles podem ser espalhados, por isso, ao avistar um posto e seu tanque está baixo, ainda que o posto esteja cheio, não espere pelo próximo: abasteça.

Comida: Existem muitas lojas de varejo em todos nos acampamentos. Dentro das lojas você encontra em geral souvenirs, mas também é possível encontrar comida, bebidas, vinho, etc.

ATM / Caixas Eletrônicos: São poucos os caixas eletrônicos dentro do parque e geralmente eles são distantes entre si. De fato, você vai encontrar ATMs apenas nos grandes acampamentos como Skukuza e Letaba.

Restaurantes: Há restaurantes muito bons em muitos dos acampamentos que oferecem refeições para comer no local ou para viagem.
Não pode faltar na bagagem: binóculos, repelente, lanterna, garrafas de água e lanchinhos, sacos de lixo, câmera com zoom potente (uma DSLR se possível).

Com esse guia seu planejamento para realizar um safári no Parque Nacional Kruger vai ficar muito mais fácil. Ainda assim, recomendamos levar um guia de viagens, principalmente em relação as rotas para seguir dentro do Kruger. Aproveite o máximo dessa experiência.

PARTICIPE! DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, deixe seu comentário
Por favor informe seu nome aqui