Cidades Históricas de Minas Gerais – Roteiro Completo

Nada melhor do que um roteiro pelas cidades histórias de Minas Gerais para conhecer bem o Brasil. Quem quer desbravar o passado desse solo gentil deve preparar um bom roteiro de viagem para guiar pelas paradas obrigatórias – que são muitas – quando se trata dos mineiros.

São vários os fatos históricos que marcaram Minas Gerais: o ciclo do ouro, a Política do Café com Leite, Tiradentes, a intensa extração de minérios e as batalhas entre índios e fazendeiros que se sucedem até hoje no estado.

Curioso para saber o que cada uma das cidades históricas de Minas pode contar sobre tudo isso? Então continue por aqui!

Neste post você vai descobrir:

  • Roteiro Completo pelas cidades históricas de Minas Gerais
  • Quantos dias ficar em Minas?
  • Dicas de viagem para as cidades histórias

Roteiro Completo para Cidades Histórias de Minas Gerais

Dia 1 – Tiradentes

Tiradentes, Minas Gerais

De todas as cidades histórias que constam no Roteiro para Minas Gerais, Tiradentes é a que melhor alinha a modernidade com o passado. Nas ruas, as lojas novas contrastam com as feirinhas de antiguidades, telas, enfeites, artesanatos e os próprios pangarés que, cansados, se penduram pelas charretes. As próprias ruas são um ponto turístico!

Ao passar pela cidadezinha não deixe de visitar o Chafariz de São José, localizado em uma das principais praças.

Se você se interessa por um roteiro religioso, vale a pena fazer a rota das Igrejas de Tiradentes. O trajeto completo demora algumas horas, mas a promessa não é somente de fé. Afinal, as construções encantam por sua beleza que tudo tem a ver com o século passado.

Chafariz de São José, Tidadentes (MG)

A rota das igrejas consiste na visitação dos seguintes pontos turísticos religiosos:

  • Capela Senhor Bom Jesus da Pobreza;
  • Capela de Nossa Senhora do Rosário;
  • Capela Santo Antônio do Canjica;
  • Capela dos Passos;
  • Igreja de São Francisco de Paula;
  • Igreja Nossa Senhora das Mercês;
  • Igreja São João Evangelista;
  • Santuário da Santíssima Trindade.

A população de Tiradentes é majoritariamente católica e conta com fiéis fervorosos. Por isso, pode ser uma boa ideia agendar a viagem para a data de uma comemoração religiosa, assim, você terá a oportunidade de testemunhar os eventos feitos dentro das capelas.

O Santuário da Santíssima Trindade é o monumento religioso mais popular da cidade, há fiéis de todo o Brasil que peregrinam até o município somente para visualizar sua formosura. Afinal, dentro do local consta uma imagem do Pai Eterno em tamanho natural num papel de madeira. Por fora, a arquitetura de estilo barroco se adéqua ao carismático visual mineiro.

Santuário da Santíssima Trindade, Tiradentes (MG)

Quem estiver com tempo, vale conhecer a cidade de Bichinho, localizada a 6 km de Tiradentes. No distrito há uma série de iniciativas culturais, sobretudo no campo do artesanato ecológico: há ofertas de luminárias de bambu, caixas de cipó, decorações de areia, redes cheias de tranças, bonecos de tecido, entre outros.

Tal característica se desenvolveu após os trabalhos de Antônio Carlos Bech que, em 1991, fundou a Oficina de Agosto para gerar renda à comunidade. O projeto deu certo e se estabelece como uma referência de economia colaborativa e cidadania até hoje.

Dia 2 – São João Del Rei

São João Del Rei cidade história Minas Gerais

São João Del Rei fica localizado a somente 20 quilômetros da cidade de Tiradentes e, o mais recomendado, é que esse trajeto seja feito de trem – também conhecido como Passeio de Maria Fumaça.

O passeio é praticamente obrigatório, já que é considerada a melhor forma de conhecer o lado histórico do município.  Mas não é somente o cenário de fora da janela que lembra o passado, pois a própria locomotiva se trata de uma máquina americana do século XX, restaurada para parecer exatamente como sua versão original.

Trem Maria Fumaça Minas Gerais - cidades históricas

O trajeto de trem demora duas horas e meia (há opções de lanches ao longo do trajeto e dentro do próprio trem). Ao todo, são 13 quilômetros percorridos e, durante o caminho, há instrutores que informam as histórias das estações centenárias, altas montanhas e rios que cortam a paisagem.

Lembre-se de levar uma máquina fotográfica com bateria, pois não há tomadas disponíveis dentro do trem. Além disso, certamente você não vai querer perder o registro das paisagens privilegiadas que verá de dentro da locomotiva.

Dia 3 – Ouro Preto

Roteiro cidades históricas minas gerais - Ouro Preto

Em Ouro Preto toda construção tem um tom histórico, aliás, a cidade inteira carrega um tom colonial que te fará ter a sensação de ter voltado uns 50 anos no passado.

Em um dia é possível visitar aos principais prédios e monumentos da cidade. A primeira parada deve ser Igreja de São Francisco de Assis, que conta com uma arquitetura liderada por Antônio Francisco Lisboa (Aleijadinho).

Próximo à igreja há a feita de artesanatos no Largo de Coimbra. Ao visita-la mantenha os olhares atentos, pois os comerciantes possuem algumas peças únicas esculpidas em pedra-sabão, azulejos, entre outros. Se você está procurando uma louça diferenciada para sua casa, esse é o local perfeito para encontra-la.

No centro histórico de Ouro Preto as paradas obrigatórias são para o Museu da Inconfidência, a Casa de Câmera, Museu de Ciência e a Cadeia de Vila Rica. O primeiro, conta com vários artigos originais da época do Ciclo do Ouro, entre outras antiguidades brasileiras. Aproveite a visitação do museu, que fica localizado na Praça Tiradentes, para já conhecer a estátua que jaz no coração da cidade.

Ouro Preto - Minas Gerais

A Casa Câmera fica exatamente ao lado do Museu da Inconfidência. Essa, por sua vez, foi edificada entre os anos de 1785 e 1855 para abrigar os políticos da época. Sua construção, no entanto, foi bastante polêmica já que utilizou-se de trabalho escravo de negros e prisioneiros. Anos mais tarde, o prédio foi transformado numa penitenciária estadual.

Do outro lado da praça fica o Museu de Ciência, ponto turístico interessante para os apreciadores das descobertas brasileiras no campo acadêmico.

Por último, a Cadeia de Vila Rica agrega importantes pedaços da história brasileira. Lá, jazem os restos mortais de importantes inconfidentes, entre outros objetos que muito conta sobre o processo brutal de colonização no país.

Para quem vai ficar um dia inteiro em Ouro Preto também é válido visitar a Igreja de Nossa Senhora do Carmo e o Teatro Municipal – o mais antigo do país e com uma estrutura de encantar os olhos. Ambos os pontos turísticos ficam próximos à Praça Tiradentes. 

Se for passar a noite em Ouro Preto consulte a programação cultural com antecedência. Há várias casas, teatros e peças na região e, muitas delas, com um apelo para a história emblemática da cidade.

Dia 4 – Mariana

Roteiro cidades históricas Minas Gerais - Mariana

De Ouro Preto para mariana são 15 km e pouco mais de meia hora de viagem (ou menos se a estrade estiver vazia). Na antiga capital de Minas Gerais o mais recomendado é começar o passeio pela Casa de Câmera, um importante ponto turístico da cidade.

Na praça onde fica abrigada, a Praça Minas Gerais, ainda há um antigo pelourinho usado no passado para castigar escravos desobedientes. Apesar de não ser da cultura brasileira, vale a pena se atentar às placas e informativos, eles substituem a necessidade de um guia para te contar as histórias de cada localidade.

Praça Minas Gerais - Mariana

Outro Ponto Turístico obrigatório para quem visita Mariana é a Mina de Ouro da Passagem, a qual conta com uma descida de mais de 120 metros. Quem sabe, essa seja a sua única oportunidade de entrar numa legítima mina de ouro! Apesar de não conter mais ouro (ao menos assim acredita-se), as águas cristalinas do lago reluzem pontos de luz como verdadeiros diamantes.

Dia 5 – Congonhas do Campo

Congonhas do Campo - Minas Gerais

Por se tratar de uma cidade pequena, visitar Congonhas do Campo vai te fazer se sentir como se estivesse mesmo na antiga Minas Gerais. As atrações do município não são tantas, mas as próprias ruas e arquitetura icônica basta para um belo dia de passeio.

Congonhas do Campo conta com dois museus: o Museu da Romaria e o Museu da Imagem e Memória. Ambos contam com entradas gratuitas e possuem programações próprias, por isso, vale uma consulta à programação cultural antes de partir para o destino.

Museu da Romaria - Congonhas do Campo (MG)

Antes de partir para o próximo destino aproveite para passar pela Basílica do Senhor Bom Jesus de Matosinho, monumento considerado pela Unesco como Patrimônio Cultural da Humanidade.

Dia 6 – Sabará

Sabará Minas Gerais

Sabará fica somente a 20 quilômetros de Belo Horizonte, portanto, a conexão com a cidade é muito fácil, podendo ser feita até mesmo por ônibus interurbanos.

A pequena cidade de Sabará foi fundada no século 18, época em que o Ciclo do Ouro estava em sua melhor fase. É justamente por isso que o município conta com belas construções antigas, cheias de detalhes.

As igrejas locais são os principais pontos turísticos da cidade, pois ainda conservam a construção original de arquitetura barroca. Comece o roteiro religioso pela Igreja Nossa Senhora do Ó e, depois, parta para a Matriz de Nossa Senhora da Conceição. Por último, siga para a Igreja Nossa Senhora do Carmo.

Certamente, você vai perceber que a grande maioria das obras – inclusive os monumentos – são de autoria de Aleijadinho, o que tornará a sua viagem ainda mais restrita ao conhecimento da cultura mineira.

Igreja Nossa Senhora do Ó - Sabará (MG)

Ainda em Sabará cabe alguns pontos na lista de visitação. São eles:

  • Teatro Municipal de Sabará;
  • Solar do Parque Correia;
  • Chafariz do Kanquende;
  • Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Pretos;
  • Museu do Ouro.

Dia 7 – Belo Horizonte e Brumadinho

Instituto Inhotim Brumadinho - Minas Gerais

Brumadinho e Belo Horizonte podem ser feitas num único. Em Brumadinho, as principais paradas devem ser no Instituto Inhotim para apreciar os atrativos culturais e naturais. Caso tenha interesse, há algumas empresas que oferecem passeios pela Rota da Cachaça, contudo, a opção lhe reservará a tarde toda.

Outra opção de passeio por Brumadinho é deslocar-se até Piedade de Paraopeda, uma das cidades mais antigas de minas e, por consequência, a que possui uma das Igrejas mais antigas do estado: a Igreja Matriz de Nossa Senhora da Piedade.

Já em Belo Horizonte, comece pelo ponto turístico obrigatório da Lagoa da Pampulha que conta com 18 km de lagoa artificial construída ainda nos anos 1940. Além disso, o local conta com um projeto arquitetônico de autoria do Oscar Niemeyer à pedido do ex-presidente Juscelino Kubitscheck. A obra é de tamanha importância que foi reconhecido, em 2016, como patrimônio cultural da humanidade pela Unesco.

Lagoa da Pampulha - Minas Gerais, BH

Ainda em Belo Horizonte, visita ao Circuito Cultural Praça da Liberdade, que é marcado por uma programação cultural intensa. Por último, deixe o Parque Municipal e o Mercado Central, quais podem ser percorridos a pé. Esses finalizadores, fecham o trajeto com um ar mais moderno, como se tivesse voltando do passado colonial ao Brasil contemporâneo, este que ainda mescla tanto a sua história com o presente.

Belo Horizonte - Minas Gerais

Quantos dias ficar em Minas Gerais

O Roteiro completo pelas cidades histórias de Minas Gerais pode ser feito tanto de carro quanto de ônibus. Contudo, no caso de quem optar pela segunda alternativa, a quantidade de dias para a viagem deverá ser maior, afinal, as estradas de minas são longas e cansativas.

Com três dias o roteiro ideal deve levar em conta as cidades Belo Horizonte, Tiradentes e Ouro Preto, considerando uma viagem para quem gosta de história.

Em cinco dias é possível fazer quase o roteiro completo por Minas Gerais, mas se for para tirar algumas cidades do mapa de visita é melhor optar pela grande Belo Horizonte e Brumadinho, pois depois da recente ruptura da barragem da Vale, o município perdeu parte de sua infraestrutura e ganhou um cenário mais dramático, dado a destruição ambiental e humanitária da região.

No caso de Mariana, por se tratar de um incidente menor e, também, por se tratar de um município maior, a visitação continua valendo a pena. Afinal, o centro histórico fica há alguns quilômetros das áreas mais atingidas pela ruptura da barragem.

Dicas de viagem para as cidades histórias de Minas

O roteiro pelas viagens históricas de Minas Gerais vai exigir bastante das tuas solas dos pés, portanto, não se esqueça de ir com sapatos confortáveis.

Para os fotógrafos de plantão, as câmeras devem estar sempre a postos, afinal, há quem diga que o povo mineiro é digno de foto. Já falando sobre os mineiros, deixe a timidez de lado e bata um papo com comerciantes, historiadores, atendentes – isso vai agregar ainda mais na sua viagem!

Reserve alguns espaços no seu roteiro para desfrutar da deliciosa e típica gastronomia mineira.

Em todas as cidades históricas há várias ofertas de lanchonetes e restaurantes para aproveitar a comida típica da região, que conta com queijos, goiabadas, frango com quiabo, bambá de couve, feijão tropeiro, leitão a pururuca e todo tipo de receita à base de milho.

SEM COMENTÁRIOS

PARTICIPE! DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, deixe seu comentário
Por favor informe seu nome aqui