Cidade de Goiás (Goiás Velho): História, Roteiro e Dicas

Roteiro de 2 dias em Goiás Velho

Na região próxima à Brasília e Goiânia não existem tantas opções para passeios e viagens. As pessoas costumam pegar um avião e ir para outros pontos do país para visitar roteiros turísticos mais famosos. Mas porque não aproveitar o que a região tem de bom? O ILoveTrip resolveu se aventurar pelo lindo cerrado da região Centro-Oeste do país, no Distrito Federal e Goiás, para conhecer o turismo rústico e pitoresco dessa parte do nosso Brasil. Para começar vamos falar da Cidade de Goiás ou mais conhecida como Goiás Velho e dar um mergulho na rica história que essa cidade oferece para todos os viajantes.

Quando você decidir que aqui é o seu lugar para a próxima viagem, confira dicas de onde ficar em Goiás Velho.

História de Goiás Velho

 

Goiás Velho, ou apenas cidade de Goiás foi reconhecida em 2001 pela UNESCO como Patrimônio Histórico Mundial. A partir daí já podemos ter uma noção da riqueza cultural do lugar.

A história da cidade começa com as expedições dos bandeirantes atrás das riquezas do país. Anhanguera e seu filho Bartolomeu Bueno da Silva, no século XVIII, encontraram na região hoje denominada Goiás, farta quantidade de ouro.

Leia Também = O que fazer em Pirenópolis – Roteiro Completo de Final de Semana

Foi a partir dessa descoberta que mais adiante a cidade se tornou a sede do governo do Estado até 1933. O nome Goiás deriva dos índios Goyazes que habitavam a região e foram extintos tempos depois.

Boa parte da história da cidade encontra-se preservada. Principalmente a arquitetura das casas antigas, igrejas e ruas de pedra. A cultura local também foi mantida com as comemorações e festas típicas, comidas regionais e doces feitos pelas quituteiras da cidade.

 

Detalhe da rua de pedra e casas antigas da cidade de Goiás Velho


Quando ir e como circular

Para conhecer Goiás Velho basta um final de semana. A cidade é pequena e seus museus e passeios podem ser visitados em sua maioria a pé. Evite o uso de carro. As ruas são estreitas e de pedra.

Dica: Pegue de graça no CAT – Centro de apoio ao Turista o mapa com indicações dos pontos turísticos da cidade. Ficará mais fácil se localizar. O CAT fica na rua Moretti Foggia em frente ao Teatro São Joaquim e na época em que visitamos estava fechado. Por tempo indeterminado estava funcionando ao lado da igreja N. Sra. do Rosário – se informe na cidade.

 

Como chegar à Goiás Velho

A cidade é um ótimo destino para aproveitar um fim de semana ou alguns outros dias.  É uma boa opção de viagem para quem mora na região de Brasília ou Goiânia.

Para chegar em Goiás Velho a partir de Brasília siga sentido Goiânia pela BR 060. Entre em Anápolis, passando pelas cidades de Nerópolis, Nova Veneza, Inhumas, Itauçu, Itaberaí até a cidade de Goiás. De Brasília até Goiás Velho são aproximadamente 300 km. A estrada que liga Brasília e Goiânia é duplicada e está em boas condições. Já de Anápolis à Goiás Velho a estrada não é duplicada, mas boa parte encontra-se em bom estado. Não há pedágios no percurso.

Dica: Não há muita sinalização nas estradas. Por isso, durante o caminho pare e pergunte se está no sentido certo para chegar à Cidade de Goiás.

 

Roteiro de dois dias – viagem de fim de semana

 

1º dia – sábado

Nossa viagem para Goiás Velho durou dois dias. Partimos da cidade de Brasília no sábado pela manhã e chegamos em Goiás Velho por volta do meio dia.

Como fomos no feriado de 15 de novembro e não fizemos reserva antecipada, a cidade estava cheia e as opções de hospedagem eram poucas. Após pegar algumas dicas no CAT da cidade e rodar por algumas pousadas resolvemos parar na pousada Raios de Sol, que apesar de bem simples, era limpa e com mobiliário mais novo. Veja mais no post Goiás Velho: Hotéis, Pousadas, Restaurantes e Comidinhas.

Almoçamos no restaurante Ouro Fino, na Praça do Coreto, comida simples e farta. Depois do almoço fomos conhecer o famoso Sorvete do Coreto e experimentamos os deliciosos sabores de Jabuticaba e Tamarindo.

Passamos à tarde conhecendo a arquitetura das ruas do centro histórico, as lojas de artesanato, a Igreja N. Sra, do Rosário e logo após comemos um delicioso crepe na Bodega Fantástica.  Você encontra dicas de pontos turísticos no post Goiás Velho: Pontos Turísticos.

RECEBA DICAS DE VIAGEM
Faça como 3127 Viajantes Inteligentes e assine nossa lista VIP.É de graça!

 

Loja do Centro de Goiás Velho
Loja de artesanato no Centro de Goiás Velho
Igreja N. Sra. do Rosário

 

Bodega Fantástica

 

Para jantar, fomos até o Restaurante Dalí experimentar o famoso Empadão Goiano e a delícia do Melado de Banana. O atendimento do lugar é muito bom. Para finalizar o dia voltamos para a Praça do Coreto e como manda a tradição, sentamos em um banco da praça e ficamos apreciando a paisagem.

Despesas para duas pessoas
  • Pousada Raios de Sol. Diária casal quarto simples – R$ 70,00.
  • Almoço restaurante Ouro Fino – R$ 41,00.
  • Sorvete do Coreto – R$ 5,00.
  • Café da tarde na Bodega Fantástica – 14,50.
  • Jantar restaurante Dalí – R$ 24,00.

 

2º dia – domingo

O dia começou com uma visita à famosa casa e museu de Cora Coralina. De lá subimos a rua até a igreja N. Sra. do Rosário e viramos na Rua Abadia, passando pela casa de Dona Augusta para comprar os deliciosos docinhos. Logo após, no final da rua visitamos a charmosa igreja de N. Sra. D’Abadia. Virando a rua, logo atrás da igreja, chegamos ao Espaço Cultural Goiandira de Couto onde ficamos algum tempo admirando os quadros da artista. Saindo de lá seguimos novamente para o centro histórico, visitando o Palácio Conde dos Arcos e Museu de Arte Sacra que ficam na Praça do Coreto.

Casa e Museu de Cora Coralina
Pastelinho de doce de leite da Dona Augusta

 

Igreja N. Sra. D’Abadia

 

Para almoçar voltamos na Bodega Fantástica, onde estava acontecendo a Feijoada do Sacy, um dos eventos participantes do Festival Gastronômico da cidade de Goiás Velho.

Feijoada do Sacy – Festival Gastronômico de Goiás Velho

Para finalizar o dia, fomos até a igreja de Santa Bárbara e a subida dos 100 degraus valeram a pena para conferir a linda vista da cidade.À tarde fomos até a Praça do Chafariz e visitamos o Museu das Bandeiras. Todos os museus da cidade são guiados por profissionais que contam muito bem as histórias e origens de todo o acervo. No museu das Bandeiras faça questão da visita guiada que acontece a cada meia hora.

Escadaria da Igreja Santa Bárbara e a vista da cidade de Goiás Velho


Despesas para duas pessoas

  • Museu de Cora Coralina: R$ 6,00.
  • Pastelinhos da Dona Augusta: R$ 5,00
  • Espaço Cultural Goiandira de Couto: R$ 6,00.
  • Palácio Conde dos Arcos: R$ 6,00.
  • Museu de Arte Sacra: R$ 6,00.
  • Almoço na Bodega Fantástica: R$ 24,00.
  • Museu da Bandeira: R$ 6,00.

 

Dúvidas? Sugestões? Opiniões sobre Goiás Velho? Deixe abaixo o seu comentário.

Leia nossos outros posts sobre Goiás Velho:

 

*Os dados apresentados no site podem sofrer alterações. Por isso, antes de viajar, sempre confirme as informações e valores com as empresas responsáveis.

Veja Também:

+ Roteiro de Fim de Semana em Brasília
+ Fim de semana em Pirenópolis
+ Viajar Barato: Como economizar na sua próxima viagem
+ Comprar Passagens Aéreas Baratas – O Guia Definitivo

[BÔNUS] 4 Dicas para uma Viagem Inteligente

  1. Faça um Seguro Viagem: Por favor, não faça uma viagem internacional sem um Seguro de Viagem. Na Europa ele é obrigatório e nos Estados Unidos um dia de internação custa uma pequena fortuna. Já me salvou mais de uma vez!! Faça uma cotação online  com nossa parceira Mondial e ganhe descontos reservando pelo nosso link.

  2. Alugue um CARRO: A gente ama uma roadtrip. Para não pagar IOF e ainda poder parcelar, fazemos cotação online através da RentCars que busca os melhores preços entre diversas locadoras no Brasil e no mundo com total segurança.

  3. Reserve a Hospedagem: Somos praticamente sócios do Booking.com . São centenas de reservas já feitas sem nunca ter tido problemas. São milhões de opções de hospedagem no Brasil e ao redor do mundo para todos os gostos e bolsos. O melhor é que a maioria tem cancelamento grátis! Reserve Agora!

  4. Use o Celular no Exterior: Praticamente impossível ficarmos desconectados hoje em dia seja para falar com amigos e familares seja para buscar informações, usar o google maps ou o tradutor em uma viagem internacional. Quer mais comodidade do que já sair do Brasil com o seu Chip Internacional funcionando no seu celular? A Travel Mobile é nossa parceira e já usamos em diversos países.
Carla Camila
Carla Camila é formada em Tecnologia da Informação e Marketing e uma das suas maiores paixões é viajar. " Viajar é voltar sempre com uma nova experiência na bagagem e ter a sensação de que a vida vale muito a pena. "