Alter do Chão, no Pará: O que você precisa saber

Alter do Chão, localizado no estado do Pará, se tornou de repente um destino muito cobiçado entre turistas do mundo todo. Esse pedacinho do nordeste conta com ilhas, águas cristalinas e uma extensa de areia para combinar com as tonalidades esverdeadas do Rio Tapajós.

A aparição repentina de Alter no Chão roteiro dos turistas não se deu por acaso. Sua popularidade de paraíso na terra ocorreu sob influência do jornal britânico The Guardian, que publicou, em 2009, uma lista das dez praias mais bonitas do Brasil e Alter do Chão apareceu logo no topo do ranking.

Se você é um que está interessado nas belezas prometidas desse paraíso na terra então está no lugar certo, pois aqui você vai ficar por dentro dos principais detalhes do famoso “Caribe Brasileiro”.

Neste post você vai descobrir:

  • Como chegar em Alter do Chão no Pará
  • O que fazer em Alter do Chão – principais pontos turísticos
  • O que comer

Como chegar em Alter do Chão, no Pará

Alter do Chão fica localizado no município de Santarém, muito próximo ao Rio Tapajós.  Independente de onde está partindo, há três possibilidades de vias de acesso à cidade. São elas:

  • De barco: partindo de Manaus ou Belém você irá levar cerca de dois dias de cada lado. A viagem é impressionante e ainda te dá a oportunidade de conhecer as margens incríveis do Rio Amazonas e do Rio Tapajós. O trajeto demora 24 horas, por isso, leves sacos de dormir, colchonete ou uma rede para instalar no barco;

  • De carro: por essa via o acesso se dá pela estrada sentido sul, como quem está indo para o Mato Grosso ou Tocantis. Contudo, tenha certeza de que o carro está revisado e, se houver a possibilidade, prefira um que tenha estrutura 4X4, pois a estrada tem péssimas condições – principalmente na época de chuva;

  • De avião: para quem vai de avião o voo parte direto de Santarém, mas o aeroporto fica distante da vila, portanto, será preciso contratar um translado – o que vai te custar em torno de R$ 90,00. Contudo, você também pode pedir uma carona para descer na Dona Gloria.

O que fazer em Alter do Chão – Principais pontos turísticos

Alter do Chão é uma grande vila de pescadores que entre Manaus e Belém, o tom praiano associado à pequenez do município tão um tom ainda mais interessante para esse destino. Afinal, se for à época de baixa temporada dificilmente precisará lidar com a movimentação de turistas.

Além disso, a mistura das faunas amazônicas com a do cerrado cria uma série de cenários deslumbrantes que culminam em uma série de pontos turísticos. Ao todo são 810 quilômetros de extensão que banha, as praias de Alter, o que logicamente, implica num litoral gigantesco.

Se você pretende criar um roteiro de viagem para Alter do Chão, no Pará, a recomendação é que consiga o máximo de dias disponíveis – pois acredite… você não vai querer sair de lá tão cedo. Abaixo, confira um resumo dos principais pontos turísticos que logo entenderá o porquê.

[VEJA TAMBÉM: lista de praias nordestinas que você precisa conhecer ]

1.Ilha do Amor

Ilha do Amor - Alter do Chão

A Ilha do Amor, a principal, emerge em frente à aldeia Alter e recebe visitantes durante este período de seis meses.

Mas a região também tem surpresas durante o período de alta-água, quando as viagens de dia por batida saem de Santarém em direção às aldeias ribeirinhas, com excursões no interior da floresta.

Para aqueles que procuram um pouco de paz e tranquilidade, uma boa viagem é para ir para a Pindobal, a cerca de 50 km de Santarém, que é mais tranquilo durante a alta temporada.

Geralmente, entre oes meses de agosto a fevereiro é preciso pegar a catraia (uma espécie de barco que mais se parece com uma canoa) para conseguir chegar até a Ilha – que é o principal cartão postal da cidade.

2.Lago Verde

Alter do  Chão - o que você precisa saber

O Lago Verde fica bem próximo à Ilha do Amor, sendo separados por um dos braços do Rio Tapajós e um banco de areia. Por lá, é possível mergulhar lado a lado com os Igarapés e caminhar próximo aos macacos e cutias que já perderam o medo do contato com humanos.

Ainda próximo ao Lago Verde você pode fazer um passeio de barco até a Reserva Extrativista Tapajós Arapiuns. Mas prepare-se, pois o trajeto demora quase o dia todo – por lá, você terá contato com as comunidades extrativistas e poderá conhecer de perto os melhores projetos sociais e ecológicos da região.

3. Ponta do Cururu

Ponta do Pururucu - Alter do Chão

A praia Ponta do Cururu ganha essa nome por conta de uma pedra principal que tem um formato perfeito de sapo, qual foi esculpido naturalmente pelo movimento das ondas.    Se quiser aproveitar desse ponto turístico prefira visita-lo na época de maré baixa, pois a atração fica disponível por somente três meses do ano.

Para chegar até lá você deverá ir de barco, mas no próprio local é possível apr4eciar as faixas de areia branca que mais parecem neve de tão claras. 

Visitar a Ponta do Cururu no fim da tarde é uma boa ideia, pois de lá o pôr do sol reflete no rio amazônico e proporciona um cenário digno de filme.

Para os aventureiros há algumas excursões na alta temporada que levam à trilhas por dentro da Mata Amazônica, onde você poderá ter um contato mais próximo com a diversa fauna e flora local.

Outra atração do local é a presença dos botos, espécie de mamífero aquático que está em extinção e é fruto de muitas lendas brasileiras. Os animais fazem um verdadeiro espetáculo pelas águas e tamanha é a beleza que, se você tiver a sorte de vê-los,  vai querer ficar horas admirando-os.

4. Ponta do Muretá

Ponta do Muretá - Alter do Chão

A ponta do Muretá é composta por uma faixa de areia em formato triangular, devido sua posição geográfica de baia. A maior vantagem desse ponto turístico é que as águas claras do Rio Tapajós ficam aquecidas , proporcionando muita tranquilidade para os viajante.

Quem vai acompanhado de crianças poderá relaxar muito mais do que em qualquer outra praia, pois além da extensão de areia ser curta e permitir uma boa visualização do território, as águas são bem calmas e com pouca correnteza.

Na alta temporada há vários passeios sobre as águas, como passeios de barco, canoagem e passeios de sky.

5. Pindobal

Pindobal - Alter do Chão

A praia do Pindobal fica a cerca de 50 km de Santarém, por isso, será preciso fazer o trajeto de carro ou, para quem preferir, de barco pelo rio Tapajós – o que vai levar cerca de 3 horas.

A praia é uma das principais e, por isso, conta com uma infraestrutura mais adequada para o turismo. Na faixa de areia há barracas cobertas por palha para quem quiser curtir o visual da sombra ou quiser fazer um lanche.

Próximo à praia existem  lanchonetes, chalés e restaurantes – muitos deles servem peixes de água doce pescados na hora.

6. Ponta das Pedras

Ponta das Pedras - Alter do Chão

A praia das pedras, tal como diz o nome, é cercada de formações rochosas por toda a faixa de areia. Portanto,  você terá que levar uma toalha para se acomodar nas pedras mesmo se quiser ficar aproveitando a vista à beira-mar.

Do lado oposto à praia jaz a Mata Atlântica com toda a sua exuberância. Para os mais aventureiros, é possível fazer algumas trilhas pela região.

A ponta das pedras fica localizada a 30 quilômetros da cidade de Santarém e cerca de 25 km de Alter do Chão. Para chegar lá basta seguir pela estrada principal por 18 quilômetros e, depois, permanecer pela estrada de chão por outros 12 km.

Nos meses de outubro a setembro ocorre o Festival do Charutinho na Ponta das Pedras, uma iniciativa que desde 2002 faz muito sucesso no estado do Pará. A programação conta com várias barracas que servem o charutinho, uma espécie de peixe  de aproximadamente 20 cm servido empanado com salsinha , limão e molhos para acompanhamento.

A  praia das Pedras, assim como a Ilha do amor, é a que possui a maior infraestrutura turística. Portanto, pode ser uma boa opção de local para ficar hospedado – além do mais, nessa parte de Alter do Chão há bastante tranquilidade e a sensação de contato próximo com a natureza é permanente.

7. Centro de Alter

Alter do Chão - Vila de pescadores

A vila de Alter do Chão é muito charmosa, pois conserva todos os aspectos regionais da cultura nordestina. Isso sem contar que o povo é muito receptivo e os pescadores vão te fazer se sentir em casa!

No centro aproveite para bater perna pelas lojinhas de suvernieres e artesanatos – afinal, por lá você encontrará uma série de produtos regionais diversificados, tais como bolsas de palha, as famosas sandálias amazônicas, brincos, colares e enfeites de todos os tipos.  Durante a visitação perceba a forte influência indígena no artesanato, que podem ser identificadas pelos desenhos geométricos e uso ostensivo de cores.

Qual é a melhor época para visitar Alter do Chão

Alter do Chão pode ser visitada em todas as épocas do ano, contudo, com diferentes propostas.

Baixa Temporada

A baixa temporada é o período de alta maré e acontece entre abril e julho.  

Quem vive nem Alter do Chão diz que a época de cheia é a parte mais bonita, contudo, durante o verão o Rio Tapajós sobe entre 100 a 300 metros e acaba com a faixa de areia, portanto, não há praia. Se você pretende aproveitar os serviços e mergulho, essa é uma boa pedida.

Durante a baixa temporada a vila fica bem vazia e o comércio é quase inexistente – você encontrará somente alguns vendedores ambulantes.  Afinal, a cidade conta somente com 6 mil habitantes, sendo que muitos vivem mais próximos à cidade do que na parte litorânea.

Mas não se preocupe com a falta de infraestrutura – pois sempre há locais onde comer, sobretudo em lanchonetes com pescados frescos.

Alta temporada

A Alta temporada é a época de baixa maré e ocorre entre os meses de novembro a fevereiro.

Se você pretende visitar a maior parte dos pontos turísticos de Alter do Chão irá preferir a época de baixa temporada. Durante essa época do ano a faixa de areia predomina o cenário, garantindo mais possibilidades de passeios à beira mar.

O comércio na época de alta temporada é pulsante e agitado, contando com várias barraquinhas e  muitos vendedores de bugigangas.  Certamente, haverá mais opções de onde comer e o que fazer, mas vá preparado para preços mais altos.

 Média temporada

A média temporada é de março a agosto ou no mês de outubro. Nesse meio tempo a faixa de areia está pela metade e as temperaturas são um pouco mais amenas – estabilizadas entre 23°C a 30°C.

Quem tem a intenção de aproveitar o máximo da cultura local – que diga-se de passagem é fascinante – deve pensar na possibilidade de visitar Alter do Chão em Novembro. Nesse mês ocorre a Çairé, uma festa folclórica e religiosa de extensa programação, que conta com danças, peças de teatro, muita comida típica e música tradicional.

O que comer em Alter do Chão

Apesar de ter se tornado um lugar muito procurado por turistas do mundo todo, Alter do Chão faz questão de conservar a simplicidade que combina – e muito – com o cenário de praias naturais. Nos estabelecimentos gastronômicos não é diferente.

Faça questão de aproveitar o máximo da comida típica da região, que por sinal é muito saborosa.

Alguns pratos que você deve provar são:

  • Pirarucu
  • Tambaqui
  • Surubim
O que comer em Alter do Chão

Onde ficar em alter do Chão

No município não faltam opções de chalés, hotéis, pousadas e hostels. Além disso, para quem vai de rede e barraca há alguns campings próximos à praia, tal como o EcoMuna ou o redário do Iguna.

Quanto custa viajar para Alter do Chão

Para fazer o orçamento da sua viagem você deverá levar em consideração os seguintes custos:

  • Barcos para as travessias e passeios – em tono de R$ 90,00 para longas travessias, como para quem chega pelo Rio Tapajós na cidade;
  • Carro – se for de carro, leve em consideração o combustível para viajar pelo litoral de Alter;
  • Alimentação – os pratos não costumam ser caros, em média de R$ 20,00 a R$ 30,00;
  • Hospedagem – média de R$ 100,00 a diária por pessoa e R$35,00 a R$ 50,00 a diária nos campings.

Preparado para a sua próxima viagem para o caribe brasileiro? Se tiver alguma dúvida deixe aqui em baixo que iremos te ajudar a deixar a tornar o seu roteiro ainda preparado para aproveitar as belezas desse pedacinho encantador do Brasil.

1 COMENTÁRIO

PARTICIPE! DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, deixe seu comentário
Por favor informe seu nome aqui