10° dia – Bento Gonçalves

Último dia em Bento Gonçalves. Saímos primeiro para o centro da cidade atrás de uma lan house. Almoçamos mais uma vez no restaurante Rubbos e demos uma passada no Museu do Imigrante, ali próximo ao centro mesmo.

Visitando as vinícolas

Infelizmente ou felizmente o museu estava em reforma então só visitamos a parte embaixo com algumas peças bem antigas de colonos italianos. A visita é de graça.

Saímos então para visitar o Vale dos Vinhedos. Apesar de estarmos hospedados nele, ainda não conhecíamos as vinícolas.

Para começar fomos visitar a Chandon, mas infelizmente no dia a fábrica estava fechada para visitação então só degustamos os deliciosos espumantes.

Depois fomos para a Miolo, uma das maiores e mais tradicionais da região. Pagamos R$5,00 pela visitação e degustação simples como a maioria do grupo (também existe a opção de outros valores para degustações que eles chamam de mais encorpadas). O legal é que toda visitação é feita por um enólogo mesmo, ou seja, o que você perguntar ele sabe responder (algumas visitas às vinícolas são guiadas por pessoas que decoraram as falas. Daí o diferencial de ser guiada por um enólogo).

A estrutura do lugar também é bem grande com vários salões cheios de barris, tanques e garrafas de vinho.

No final a degustação: 4 tipos de vinhos e 1 espumante. Bom, como não sou entendedora de vinhos e não gosto de muito vinhos secos o que valeu mais foi a degustação do espumante.

Ao longo do caminho paramos em algumas outras vinícolas mas a maioria trabalha mesmo com vinho seco que, para os entendedores, são os melhores. Mas como sou leiga e prefiro tinto suave, o que valeu mesmo foi o cenário.

Dica: prefira comprar os vinhos nas pequenas vinícolas. São artesanais, feitos muitas vezes pelos próprios donos e os preços mais baixos do que os encontrados nas grandes vinícolas.

 

Parrerais - Vinícola Miolo - Vale dos VinhedosParreirais – Vinícola Miolo – Vale dos Vinhedos

 

A última passada foi na queijaria ao lado da pousada Ca’di Valle para degustação de queijos, salames e outras delícias. Compramos alguns produtos e voltamos para a pousada. Tomamos banho e a preguiça por causa do frio foi tanta que demorou pra sairmos para jantar.

Vencida a preguiça e já preparados para sair surgiu a dúvida: onde comer uma boa pizza em Bento Gonçalves. Saímos à caça. Paramos em um restaurante chamado Casa Nostra , se não me engano na avenida Planalto. O restaurante era bonitinho, parecia cheio, com uma lareira acesa, mas tudo isso enganou. Pegamos um rodízio e sem dúvida foi a pior pizza que já comemos. Ao contrário do vinho, de pizza nós entendemos (somos paulistanos!) e definitivamente pizza de massa grossa com indícios de cobertura não foi nada bom. Não recomendamos.

Dúvidas? Sugestões? Opiniões? Deixe abaixo o seu comentário.

Leia os outros posts sobre nossa viagem ao sul do Brasil:

 

PARTICIPE! DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, deixe seu comentário
Por favor informe seu nome aqui